Instituto de Criminalística recebe novo modelo de quantificador de DNA

A equipe do Laboratório Forense do Instituto de Criminalística (IC) da Perícia Oficial de Alagoas realizou nesta terça-feira (20) treinamento para operar o novo aparelho quantificador de DNA. O equipamento adquirido por meio de contrato de comodato – empréstimo gratuito – será utilizado para aprimorar e agilizar exames de genética na elucidação de casos criminais.

Alagoas é segundo estado do país a receber esse novo modelo de quantificador de DNA, modelo QuantStudio HID PCR em tempo real, juntamente com um software HID.  De acordo com o fabricante, o modelo é usado nas perícias cientificas para quantificar DNA e estimar possíveisdegradação e inibição em amostras forenses.

Uma técnica da empresa fornecedora do equipamento esteve hoje na sede do Laboratório Forense  e realizou um treinamento para toda a equipe responsável por esse tipo de exame no laboratório. Participaram do minicurso os peritos criminais, Drª Rosana Coutinho (chefe do Laboratório), Dr. Marek Henrique Ferreira Ekert, Jorge Ferreira, e o estagiário Lucas Santos.

Durante o treinamento, eles aprenderam a manusear a plataforma integrada e o sistema usado pelo equipamento, que serve para detecção, quantificação e monitoramento em tempo real de produtos amplificados por reações químicas homogêneas validadas para aplicações em identificação humana. O uso desse equipamento permitirá uma economia anual de mais de R$ 100 mil aos cofres públicos, pois evitará repetição de análises das amostras por desconhecimento da quantidade de DNA em cada uma. Os recursos economizados poderão ser revertidos para novos investimentos na Perícia Oficiall.

“A aquisição do quantificador de DNA pelo Governo de Alagoas é um marco na Perícia Alagoana, pois, a partir de agora, as análises de confronto genético pelo Laboratório de Genética Forense serão realizadas com maior eficiência e agilidade, permitindo a identificação dos corpos que chegam diuturnamente aos IMLs , bem como, a elucidação de crimes em que o criminoso deixa vestígios biológicos.” Ressaltou a chefe do laboratório.

Como o contrato atual é de comodato, a Perícia Oficial já abriu processo administrativo para aquisição desse equipamento definitivamente, tendo em vista sua funcionalidade e eficiência. O referido equipamento será adquirido com recursos do Fundo Estadual de Segurança Pública, já tendo aprovação Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg).

Ascom – 20/03/2018